MUDU

FRANCISCO VILAÇA


Este projeto reflete e retrata o tema do Design Modular pois recorre à exploração formal e plástica do desenho, de modo a obter um produto consistente, equilibrado, que se possa adaptar consoante a necessidade e acima de tudo versátil, sem que perca o sentido prático e funcional. A par disto primo e valorizo a interação direta entre o produto e o consumidor, para que o último o “construa” consoante a sua vontade. Admiro o facto de um produto conseguir assumir mais do que um papel dependendo da forma como este é conjugado, no que toca ao diferente posicionamento dos vários módulos constituintes. Apresento um produto versátil, que se desdobra não só em termos da forma mas também em termos do seu uso, com isto quero dizer que o objeto é capaz de se adaptar conforme a ocasião ou necessidade. Como os bancos normalmente são usados de forma esporádica (quando é necessário criar espaços onde sentar), um módulo individual assume a funcionalidade de um banco quando está solto, mas através da sua repetição na horizontal pode formar-se um banco corrido ou até uma mesa de centro e através da sua repetição na horizontal e na vertical consegue-se formar uma estante. Desta forma cria-se assim uma utilidade aos módulos quando estes deixam de ser precisos enquanto a sua primeira finalidade (banco para sentar). Este produto oferece uma vasta panóplia de formas de conjugar os módulos e prima pela interação entre o produto e o consumidor.

This project reflects and portrays the Modular Design theme, as it resorts to the formal and plastic exploration of drawing, in order to obtain a consistent and balanced product, which can be adapted according to the need and above all versatile, without losing its practical and functional sense. Alongside this, the direct interaction between the product and the consumer is valued, so that the latter "builds" it according to his will. I admire the fact that the product can take on more than one role, depending on the way it is put together, in terms of the different positioning of the various constituent modules. I present a versatile product, which unfolds not only in terms of its form but also in terms of its use, by which I mean that the object is capable of adapting itself according to the occasion or need. As stools are normally used sporadically (when it is necessary to create seating areas), an individual module takes on the functionality of a stool when it is loose, but by repeating it horizontally you can form a bench or even a coffee table, and by repeating it horizontally and vertically you can form a shelf. In this way, the modules are made useful when they are no longer needed for their primary purpose (seating). This product offers a wide range of ways of combining the modules and stands out for the interaction between the product and the consumer.