Makit é o início de uma era. Uma marca de ferramentas de mão focada na  instrução através de uma linguagem gráfica modular e energética que convida qualquer um a “meter as mãos à obra”. Lado a lado com a vertente DIY (Do it Yourself) surge uma identidade que não distingue géneros ou sabedoria e onde o único critério de inclusão é o interesse por não deixar para amanhã o que se pode fazer hoje. Através de um idioma visual minimalista, nasce um conjunto de ilustrações e símbolos que apoiam o conceito da marca e auxiliam na sua divulgação mantendo a coerência entre as diferentes aplicações. O uso das cores reflete a integração que procuramos demonstrar e fazer sentir. Os tons cromáticos são vibrantes e conduzem-nos para fora do estigma que rodeia esta área que é o trabalho manual. Num contexto académico, este projeto pessoal tinha a finalidade de romper com os rótulos presentes no mundo das ferramentas de mão e conduzir o tratamento da linguagem gráfica para uma realidade transversal há que existe.

Makit marks the start of a new age. A hand tool brand that emphasizes education through a modular and dynamic visual language that encourages anybody to "go to work." Along with DIY (Do it Yourself) arises an identity that does not differentiate between genders or wisdom, and where the only requirement for membership is a desire to not leave for tomorrow what may be done today. A set of images and symbols that complement the brand concept and aid in its disclosure while preserving consistency throughout the many apps is born through a minimalist visual style. The choice of colors reflects the integration we want to exhibit and make feel. The colorful tones are bright and move us away from the stigma that accompanies manual labor. In an academic setting, the goal of this personal project was to break free from the categories that exist in the world of hand tools and lead the treatment of visual language to a transversal reality that exists.